A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) promove até o dia 27 de setembro, a oficina para elaboração do Plano de Ação de Vigilância Sanitária Municipal. Marabá recepciona e participa da oficina como um dos 20 municípios integrantes da 11ª Regional de Saúde no estado do Pará

A oficina iniciou com a apresentação por técnicos dos municípios sobre a Vigilância Sanitária Municipal (Visa). Tereza Barreto, integrante do Departamento de Vigilância Sanitária da Sespa, foi a primeira palestrante, mostrando aos participantes as bases legais do planejamento das ações da Visa. “Estamos respaldados pela Política Nacional de Vigilância Sanitária. Desenvolvemos um plano para descentralizar as ações relacionadas às áreas competentes a vigilância nos municípios”, explicou Tereza.

Ainda segundo a palestrante, cada município recebe da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) um valor equivalente a 0,56 centavos per capita, ou seja, por cada habitante. Esses recursos são utilizados no âmbito estruturante e estratégico dos municípios, que devem criar planos de ação para realizar a distribuição correta dos recursos após diagnostico de necessidades.

“É importante que cada município desenvolva seu plano, passando a agir de acordo com ele. Marabá tem essa tarefa de administrar também seus recursos, queremos fortalecer esse plano a nível da Anvisa, pois necessitamos de políticas sérias e eficazes em nosso município”, declarou Ruth Chaves, coordenadora da Divisão de Vigilância Sanitária em Marabá.